UMA CRÍTICA AO ‘SOLO’ SCRIPTURA

Na década de 1980 e início de 1990, uma controvérsia eclodiu entre os dispensacionalistas que veio a ser referida como a controvérsia da O Senhorio da Salvação [Lordship Salvation]. De um lado do debate estavam homens como Zane Hodges [1] e Charles Ryrie [2] que ensinaram uma doutrina reducionista do sola fide que absolutizou a palavra “somente” na frase “justificação somente pela fé” e a removeu de seu contexto teológico geral. A fé foi reduzida a pouco mais do que a aceitação da veracidade de certas proposições bíblicas. Mas o problema é mais profundo do que parece a primeira vista, pois não só o ‘sola fide’ foi atacado, como o ‘sola scriptura’ também.