O DESCANSO NO DIA DO SENHOR

Por Rev. Renan Oliveira

Um dos conceitos mais especiais que encontramos na Palavra de Deus é o conceito do descanso. Palavra rica e cheia de significado. Não estou me referido a uma lista de significados e sinônimos, mas me refiro ao fato da palavra “descanso” na Bíblia ser profunda em seu significado. Seria mais ou menos o mesmo efeito que a palavra redenção surte ao ser ouvida por um escravo. No caso, escravos do pecado que são redimidos (libertos) do pecado.

Por meio da prática do Ano Sabático Deus nos ensina, bem como por meio do dia de sábado (domingo para os cristãos), o conceito do descanso. Pela Palavra de Deus, compreendemos que Deus criou o mundo e o ser humano em seis dias, e vendo que tudo era muito bom, descansou ao sétimo dia, nos mostrando um modelo de descanso baseado no princípio da criação como trabalho/obra de Deus (Êx 20.11). Em Deuteronômio o conceito basilar para o descanso é a redenção (Dt 5.15). Os cristãos devem aprender, portanto, que guardar o Dia do Senhor na Nova Aliança é viver fundamentado sobre um mandamento criacional e redentivo – justamente, por isso, não condicionado ao período da Antiga Aliança; pois, além do mais, como o mandamento de não ter outros deuses diante do Senhor, este mandamento ainda está em vigor em nossos dias.  

Então logo pensamos: temos que parar de trabalhar num dos dias da semana, que no nosso caso é o domingo, para descansar simplesmente de nossas obras? Não, não seria bem assim. É isso, mas não somente isso! Os cristãos, assim como o povo de Deus no passado, descansam em Deus, não simplesmente e somente de suas obras. É nesse ponto que encontramos o significado rico e profundo dado por Deus à palavra descanso na Bíblia.

Como poderíamos entender esse significado melhor? Lembrando-nos do que foi ensinado em Levítico 25 quando Deus disse ao povo que não somente deveria reservar um dia para descansar em Deus, mas que deveria separar um ano inteiro, depois de seis anos trabalhando a terra, para o descanso – o conhecido Ano Sabático. Sim, é isso mesmo, o Senhor da Aliança fez um pacto com o seu povo e mandou que ele fosse um povo que confiasse nEle e descansasse em suas promessas. Uma dessas promessas era a de que ainda que o crente tenha um braço apenas e durma a noite inteira, comparado aos ímpios que têm os dois braços e trabalham de dia e de noite (Sl 34.9-10; Sl37.16-17; Sl127.1-3; Êx 16.25), Deus o sustentaria por um ano inteiro sem trabalhar a terra, apenas se alimentando, sem acumular os alimentos, daquilo que ele colhia dia a dia.

Mais do que um dia, Deus quis e quer que o seu povo prove e descanse em seu cuidado, amor e zelo. Quando hoje a igreja despreza ou negligencia o dia separado pelo Senhor para o descanso nEle, perde os benefícios e bênçãos que o Senhor prometeu. Deus nos prometeu que descansando nEle não nos fadigaríamos tanto quanto os demais homens, que não o temem. Deus aliviaria o peso do trabalho, por sua graça (Gn 3.17-19) e nos faria colher de forma mais abundante (Ag 2). Os nossos corpos e a terra teriam descanso e menos desgaste. Mesmo antes da queda, não fomos feitos e nem a criação foi projetada para ser desgastada e reusada tantas vezes quanto o homem queira (Êx 20.8-11).

Além desses efeitos tão visíveis, os benefícios internos, aqueles que ficam no fundo do coração, tais como aprender a lidar com a ansiedade, a dúvida e a incerteza quanto ao amanhã, são aperfeiçoados em nós no Dia do Senhor perpetuamente. Com o passar do tempo a nossa fé vai sendo fortalecida e aumentada. No Dia do Senhor nos lembramos do que Jesus disse: não andeis ansiosos por coisa alguma… (Lc 12.22-34) e aprendemos a viver contentes em tudo (Fp 4.11).

Além do descanso das obras das mãos e o ensino do descanso no Senhor em meio aos cuidados dessa vida, o Deus Triúno prometia ao povo estar no seu meio. A relação espiritual era estreitada e o povo colhia, no Dia do Senhor, os benefícios espirituais dessa relação. Em Hebreus capítulo 4, Deus nos ensina que além de um descanso em Deus aqui, o crente quando desfrutava e desfruta desse dia hoje prova dos benefícios da eternidade mesmo que ainda estejam no plano temporal, visto que na verdade o Dia do Senhor é apenas uma pequena “provinha” daquilo que o Dia do Senhor será pela eternidade.  

Não há bênção mais especial do que poder experimentar a presença graciosa de Deus. E o Ano Sabático ou o dia Sabático para descanso em Deus é um privilégio que o povo de Deus recebe como um dom de Deus para o bem dos crentes e daqueles que estão ao seu redor. 

Um comentário em “O DESCANSO NO DIA DO SENHOR

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s