MUDANÇA DE EIXO

Irmãos do passado passaram por outras mudanças radicais ao longo da história e não deveríamos temer tais mudanças em nossa geração. Deus sempre conduziu mudanças assim e elas são muito bem documentadas.

As mudanças de Eixo Religioso, Cultural, Social, Militar e nos Arranjos de Poder Internacional estão documentadas na Bíblia, em situações como as da invasão babilônica, que era um império em ascensão internacional. Deus usou aquele império para disciplinar Judá, bem como usou Ciro (Império Medo/Persa) para libertar os judeus sob cativeiro na Babilônia. São os Eixos que se alteram ao longo da história.

Em termos “geopolíticos” atuais, explicações, das mais variadas, são apresentadas sem que se leve em consideração muitos aspectos antropológico-históricos. Mas não quero entrar mais profundamente nas questões de pequeno porte – elas só podem ser percebidas horizontalmente. É apenas horizontalidade.

Dois analistas políticos, um católico tradicional e outro evangélico batista (os dois pouco entendem de suas fés), acertaram ao menos em levantar a prioridade da análise que passa pelo declínio espiritual do Ocidente. As pessoas em geral abandonaram qualquer referência estabelecida por Deus para a família e para a sociedade, pondo outros referenciais no lugar.

O ponto fundamentalmente a que quero chegar, no entanto, está relacionado ao grau de comprometimento que essas mudanças causam aos cristãos. As mudanças de Eixo só são um grave problema quando os cristãos mudam também o ponto de referência de suas vidas, existência, sentido de vida, família e sociedade. O relativismo e o consenso/conciliação dos antagonismos são normalmente uma mentira cheia de aparentes soluções para os conflitos, porém, ao final do dia é apenas uma absolutização de nova crença, norma, ética e moral. O pior é que ainda surte algum efeito momentâneo, mas, como o mundo é de Deus e a quebra da normal criacional produz seus efeitos, o castelo que só tem beleza desmorona. A frustração e a perplexidade ocupam o espaço do vazio que as falsas esperanças causam.

Percebe-se que os ocidentais (uma civilização fundada em princípios judaico-cristãos) estão perplexos diante das imagens e notícias da guerra na Europa, entre países supostamente superiores em termos educacionais, filosóficos, sociais, religiosos e econômicos. Apenas um parênteses: os países da América do Sul mais educados, ou seja, os supostamente mais humanísticos, estão passando por crises que a priori suas “evoluções” sociais impediriam.

Entendo, por certo, que mais estranho do que a guerra na Europa é a perplexidade/frustração/desesperança dos ocidentais; foram arrastados para ideologias/crenças que turvaram o entendimento mais básico a respeito do que é o ser humano. Diante da infantil resposta à realidade, que ilustra e simboliza a alienação das “pessoas evoluídas” dos nossos dias, arrazoo que minha ovelhas rejeitem as Mudanças de Eixo e se firmem na Palavra de Deus. Não relativizem suas vidas a quaisquer outras autoridades, ideias, crenças e esquemas. Diante das mudanças devemos ser firmes e permanecer como “bambus nas enxurradas e ventanias”, que envergam, mas não quebram.

Abaixo, um vídeo (que tem circulado nas redes sociais) comparando uma propaganda do Exército Russo com uma dos Estados Unidos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s